Como se planejar financeiramente para ter um filho?

foto de mulher e homem olhando desenhos
Para quem desejam ter filho em breve, é preciso se planejar e ter um orçamento extra para atender as necessidades do futuro herdeiro.

O nascimento de um filho muda completamente a vida de um indivíduo, especialmente no que diz respeito às prioridades financeiras. Por isso, o ideal é que as pessoas que estão planejando ter filhos saibam se planejar de maneira antecipada para receber o novo membro da família.

De acordo com pesquisa realizada em 2013 pelo Instituto Nacional de Vendas e Trade Marketing (Invent), estima-se que os pais tenham que gastar cerca de R$ 450 mil para criar e educar um filho até que ele alcance os 23 anos, idade em que ele deve começar a ter sua própria liberdade financeira. O cálculo leva em conta desde as fraldas do bebê nos primeiros anos até a formação em uma universidade.

Considerando essa conta, é essencial que os indivíduos que desejam se tornar pais em breve comecem a se planejar o quanto antes, pois os gastos certamente aumentarão na sua casa e é fundamental ter orçamento para suprir com as principais necessidades do futuro herdeiro. Educação, saúde e cuidados pessoais, sem dúvida, estão no topo da lista dos gastos.

Como se planejar para ter um filho: principais gastos

Gastos na infância (0 aos 7 anos)

Tenha em mente que os seus gastos vão começar antes mesmo de o bebê nascer. Isso porque, durante a gestação, será preciso cobrir custos relacionados a consultas médicas, parto, decoração do quarto do bebê, roupas, fraldas e todo um enxoval.

Uma excelente forma de economizar nesta etapa é convocando os amigos para o tradicional Chá de Bebê, festa na qual os pais ganham diversos presentes úteis para o dia a dia do bebê. Ter um bom plano de saúde, embora custe certo investimento, também é essencial para economizar quando o assunto for a saúde da criança.

Dos 3 aos 7 anos, a maioria dos gastos será com alimentação, roupas, creche ou escola e lazer. Portanto, não deixe de reservar um bom dinheiro para que nada falte para o seu filho.

Gastos na adolescência (até os 14 anos)

Durante a adolescência, as despesas girarão em torno das escolas e cursos extras, além de transporte, alimentação, festas de aniversários e outros custos que poderão surgir. Para arcar com tudo isso, uma boa dica é investir o dinheiro em uma caderneta de poupança ou em alguma aplicação mais vantajosa. Ao investir R$ 100 por mês na poupança, por exemplo, será possível acumular mais de R$ 40 mil até que o seu filho complete 18 anos.

Gastos na juventude (14 aos 23 anos)

Na juventude, os principais gastos se referem à faculdade. Leve em consideração que, por mais que o seu filho faça uma universidade pública, ainda será preciso arcar com os custos dos materiais, transporte e alimentação, entre outros. Para os pais que moram em cidades pequenas, provavelmente também será preciso arcar com os custos do filho morando em outra cidade.

Imagem: HASLOO / iStock / Getty Images Plus

Compartilhe:

Envie sua mensagem e ligamos para você.

Formulário específico para quem deseja uma Vida Financeira Abundante e Próspera.

Tem Dúvidas?

Fale Conosco

(11) 3003-0439

Quer Saber Mais?

Mapa do Site

© 2016 Instituto Coaching Financeiro. Todos os direitos reservados.
Top