Gestão de custos é possível fazer sem grandes cortes?

Gestão de custos: um tópico complicado, mas essencial quando estamos discutindo a saúde financeira de sua empresa. Muitas pessoas acreditam que você precisa realizar cortes extensos de tempos em tempos.

Mas será que isso é verdade? Afinal, podemos ter uma gestão de custos sem perder com cortes? Esse é o assunto abordado no artigo de hoje. Acompanhe para entender mais!

Gestão de custos,

Afinal, precisamos fazer cortes para ter uma boa gestão de custos?

A gestão de custos pode ser feita sem que ocorram grandes cortes. Se você acredita que reduzir custos é a mesma coisa que cortar funcionários e pular etapas do processo de produção, seu conceito não está alinhado a práticas mais modernas.

Quando falamos no assunto, não é somente os gastos excessivos que contam. É claro que eles compõem uma grande parte do problema, quando há uma redução nos lucros, mas não é isso que você precisa analisar com prioridade.

Para começar, é importante se perguntar: você está alinhando todos os processos de produção? Os clientes estão satisfeitos com o custo-benefício? Existem perdas que você pode controlar?

A resposta para todos esses questionamentos pode ser encontrada abaixo, através de nossas dicas para gerenciar custos sem ter que apelar para os grandes cortes. Confira!

Acompanhe todas as variáveis em detalhes

Quando estamos discutindo a gestão de custos, existem muitas variáveis que precisam entrar nessa conta. Mais especificamente, você precisa controlar os diferentes tipos de gastos que são realizados em âmbito empresarial.

Saiba que nenhum detalhe pode ficar de fora do planejamento. Inclusive, esse pode ser um dos problemas centrais da perda de lucratividade: existe algo que não está sendo acompanhado. Alguns dos pontos prioritários são:

  • Custos fixos
  • Custos variáveis
  • Fluxo de caixa
  • Custos de produção
  • Custos de mão de obra

Cuidado com as perdas em seu estoque

Um dos fatores importantes para controlar a gestão de custos é a chamada perda em estoque. Esse conceito tem a ver com a depreciação de mercadorias, ou por conta de estragos, ou pois o produto saiu de linha. Os fatores podem se modificar dependendo da empresa.

Muitas pessoas desconsideram as perdas na hora de calcular os gastos e, como consequência, essa conta não fecha. Se você quer alterar os preços de venda de mercadorias, precisa conferir quanto a taxa de perdas está influenciando nos seus resultados parciais. Assim, a gestão é mais organizada.

Aprimore os processos empresariais

Os processos empresariais estão de acordo com as suas necessidades, antes de fazer cortes efetivamente, é interessante checar quais são os processos de produção, ou seja, por meio de quais etapas o produto chega nas mãos do consumidor.

Você deve estar pensando: mas como gestor, eu já sei o que funciona na produção da mercadoria. É claro que, para controlar uma empresa, você precisa ter esse conhecimento. Mas é interessante se perguntar se você realmente conhece todas as etapas nos mínimos detalhes.

Podem existir fatores que estão obscuros e que, entretanto, afetam os rendimentos da companhia. É em cima deles que você precisa agir. Assim, há um critério para não precisar fazer cortes desmedidos.

Invista em realocações

A gestão envolve muitos cortes de funcionários. Pode ser que, realmente, você esteja lidando com um processo de produção que poderia ser reduzido em número de colaboradores.

Porém, há uma tarefa que muitos se esquecem: as realocações. É dessa maneira que você evita cortar e emprega todos em posições que são eficientes para o funcionamento global da empresa.

Para isso, utilize uma técnica que envolve todos os trabalhadores. Você deve solicitar que todos anotem o que recebem, em termos de serviços e produções, e o que mandam a outros setores. Desse modo, fica fácil verificar onde há excessos e onde há carências. Depois, basta movimentar as pessoas.

Cuidado com o equilíbrio

O problema, na maioria das vezes, não é de gastos excessivos, mas sim de uma falta de equilíbrio entre o que você ganha e o que é gasto durante a produção. É por isso que reiteramos a necessidade de estabelecer um equilíbrio global.

Como mencionamos anteriormente, parte desse equilíbrio vem de posicionar os funcionários em números equivalentes em cada setor. Há, também, a demanda de verificar se o custo-benefício de cada etapa vale a pena, principalmente quando falamos de matéria prima.

Entenda as demandas

Por fim, é essencial que você entenda as demandas do cliente. O que está faltando? É a qualidade do produto? É o atendimento? A partir dessas constatações, você faz cortes equilibrados e não precisa exagerar.

Sugerimos que o procedimento de verificação seja feito periodicamente. Afinal, as demandas podem se modificar de maneira rápida, e você precisa se adequar à elas.

E você, está preparado para fazer uma boa gestão de custos sem prejudicar os processos empresariais? Ficou com alguma dúvida em relação aos procedimentos? Deixe o seu comentário abaixo!

Compartilhe:

Envie sua mensagem e ligamos para você.

Formulário específico para quem deseja uma Vida Financeira Abundante e Próspera.




 

Fale Conosco

(11) 94122.1847


Suporte ao Aluno:

(11) 96552.0697
[email protected]

Mapa do Site

© 2016 Instituto Coaching Financeiro. Todos os direitos reservados.

Top