Mercado financeiro – O que é, como funciona?

O mercado financeiro é uma das vias mais importantes de entrada no mundo dos investimentos. Afinal, você precisa conhecer o local em que o seu dinheiro está sendo aplicado, certo?

Por isso, se você não sabe nada sobre mercado financeiro, dedique alguns minutos à leitura do nosso artigo de hoje. Aqui, vamos apresentar o tema e explicar como funciona um dos mais importantes vetores da economia.

Mercado financeiro

O que é o mercado financeiro?

O mercado financeiro é um ambiente complexo, em que são feitas trocas de valores monetários. Esses valores estão disponíveis em forma de diferentes documentos, como ações, títulos, moedas do exterior e até mesmo produtos do setor agrícola.

Esse mercado também pode ser entendido essencialmente como um espaço dedicado a negociações. O investidor entra com o dinheiro em alguma aplicação e tem o valor retornado com juros. As instituições que estão envolvidas comercialmente na troca aplicam as quantias e devolvem o juros para esse investidor.

Como ocorre o funcionamento?

O funcionamento do mercado financeiro é mais complicado do que imaginamos. Afinal, você não pode simplesmente chegar até um banco e aplicar o seu dinheiro, esperando o retorno rápido.

Para que as trocas não saíssem do controle, foram criados sistemas de mediação e de segurança, tanto para o investidor, quanto para a instituição. Assim, fica mais fácil entender a natureza da troca e também projetar os seus ganhos no acordo.

A seguir, vamos falar um pouco do funcionamento dessa engrenagem.

Divisão entre aplicações

A primeira divisão do mercado financeiro é entre mercados secundários, que também podem ser chamados de tipos de aplicações.

Mercado de câmbio

O mercado de câmbio é uma modalidade que a maioria tem contato até sem saber. A troca consistem em moedas estrangeiras e nacionais, de acordo com uma relação bilateral de equivalência para os dois valores.

Você pode aplicar uma quantidade de dinheiro no mercado de câmbio, ou atuar de outras formas dentro dele. Quando você vai trocar as moedas do Brasil por outras, na hora de ir viajar, a atuação já ocorre. Entretanto, nesse caso, o objetivo principal não é o lucro.

Mercado de crédito

O mercado de crédito pode ser resumido a trocas de empréstimos, que ocorrem normalmente entre o investidor e uma empresa. Essas trocas ainda podem ser definidas por curto, médio e longo prazo, de acordo com as necessidades.

A empresa, que recebe essa quantia, investe em recursos internos para conseguir o lucro. O investidor retoma o valor emprestado com o juros a mais. Assim, a troca fica benéfica para ambos os lados.

Os juros básicos são aplicados nesse caso. Por isso, o controle é feito pelo Banco do Brasil.

Mercado de capitais

O mercado de capitais é talvez o mais conhecido de todas as modalidades. É a ele que você recorre quando quer aplicar em papéis de empresas, ações dos mais variados tipos e derivativos.

Nesses casos, você pode ou não investir diretamente na bolsa de valores, dependendo da escolha do investimento. Existem corretoras e bancos que abrem as portas para investimentos diferentes da aplicação mais arriscada na bolsa, como os de renda fixa. Essa escolha deve ser realizada de acordo com o perfil do investidor!

Funcionamento por instituições

Depois, há a instituições mediadoras do seu contato com o mercado em si.

Banco Central do Brasil

O Banco do Brasil é o grande controlador de todas as ações do mercado. Você pode fazer um investimento diretamente nessa instituição ou utilizá-la para garantir a integridade das suas aplicações.

Esse banco nacional possui algumas obrigações, como garantir reservas do país e reservas cambiais em solo estrangeiro, monitorar as transações e sistemas nacionais e emitir o dinheiro que circula no país.

Quando o mercado está em desequilíbrio, ou quando uma instituição quebra, o Banco do Brasil deve ajudar os investidores e retomar o equilíbrio perdido.

Instituições financeiras secundárias

As instituições que atuam de maneiras secundária, ou seja, não promovem a fiscalização central, são: bancos, cooperativas de crédito, corretoras financeiras, sociedades, entre outros.

Eles são responsáveis pela emissão de documentos e, de maneira mais simples, por colocar o valor em circulação. É esse valor que será utilizado pelos investidores, com a finalidade de lucrar por meio dos juros.

Diferentes modelos de investimentos

Os modelos de investimentos são tipos de aplicações que você pode escolher. Se você se lembrar, falamos de perfis de investimentos. É aqui que eles começam a atuar.

De maneira geral, temos uma divisão entre investimentos de renda fixa e de renda variável. Eles guiam as escolhas dos participantes.

A renda fixa é voltada para pessoas mais conservadoras, que querem ganhar lentamente, mas sem a possibilidade de perder dinheiro. Já no caso da renda variável, temos o contrário. Os ganhos são maiores e mais rápidos, mas a possibilidade de perder é existente.

Por fim, existem diferentes modelos de investimentos, de acordo com o perfil do investidor.

E você, ficou com alguma dúvida sobre o funcionamento do mercado financeiro? Deixe o seu comentário abaixo e não se esqueça de compartilhar o conteúdo.

Compartilhe:

Envie sua mensagem e ligamos para você.

Formulário específico para quem deseja uma Vida Financeira Abundante e Próspera.




 

Fale Conosco

(11) 94122.1847


Suporte ao Aluno:

(11) 96552.0697
[email protected]

Mapa do Site

© 2016 Instituto Coaching Financeiro. Todos os direitos reservados.

Top