Ativos financeiros: o que são e como utilizá-los

ativos financeiros
São considerados ativos financeiros todos os itens que são negociados no mercado.

A ideia de que investir é uma ação apenas para quem realmente entende do mercado financeiro ficou no passado: com a flexibilização dos mercados e o surgimento de diversas ferramentas online, investir agora está ao alcance de todos.

Isso não significa, entretanto, que não é necessário ter nenhum tipo de conhecimento a respeito de ativos financeiros. Assim como em qualquer outra atividade que envolva dinheiro, investir requer planejamento, definição clara de metas e pesquisa de mercado, pois existem ativos que são mais recomendados para determinados fins.

O que são ativos financeiros?

Os ativos financeiros podem ser definidos como tudo aquilo que é negociado no mercado financeiro. Os principais tipos de ativos incluem:

  • Ações: frações do capital de uma determinada empresa;
  • Moeda e câmbio: negociação de moedas oriundas de diversos países, normalmente negociadas em pares no mercado Forex (exemplo: dólar e euro, dólar australiano e iene, etc.);
  • Títulos públicos: ferramenta utilizada pelo governo para captar recursos e financiar a dívida pública;
  • Commodities: compra e venda de mercadorias diversas realizadas diretamente na bolsa de valores;
  • Títulos privados: documentos emitidos por empresas privadas para angariar recursos, comercializados por meio de deposito bancário, letra de câmbio e diversas outras formas;
  • Mercado de opções: pode ser definido como uma espécie de apólice de seguro, que dá ao titular o direito de comprar qualquer tipo de ativo.

Como utilizar os ativos financeiros?

Independentemente do tipo de ativo, eles podem ser divididos em três grandes grupos em termos de objetivos do investidor. São eles:

Ativos de reserva financeira

Esses ativos são aqueles considerados como seguros, que apresentam pouco ou nenhum risco ao investidor. É o caso da poupança e dos títulos públicos com rendimento pré-fixado.

Justamente por serem seguros, esses ativos apresentam baixo rendimento, especialmente em um cenário econômico com previsão de redução de juros, o que faz sua rentabilidade cair ainda mais. Por essas características, são ideais para quem deseja fazer um fundo de emergência ou poupar para realizar uma compra a curto prazo.

Ativos de crescimento

São os ativos mais voláteis no curto prazo, mas que garantem um bom rendimento no longo prazo. Entram nesta categoria ativos como o mercado de ações de grandes empresas confiáveis e o fundo de índice (ETF).

Para investir neste tipo de ativo, o investidor deve ter um perfil mais aventureiro, uma vez que esses ativos costumam oscilar bastante.

Ativos de geração de renda

Para quem deseja ter uma renda mensal ou com qualquer outra periodicidade, ativos deste grupo são as melhores opções. Fundos imobiliários e ações de empresas que honram seus compromissos são exemplos de ativos financeiros.

Apesar de também haver oscilação no preço, o que o investidor deve ter em mente no momento da escolha é a rentabilidade, muitas vezes capaz de compensar as flutuações de valor.

© Depositphotos.com / Violka08

Compartilhe:

Envie sua mensagem e ligamos para você.

Formulário específico para quem deseja uma Vida Financeira Abundante e Próspera.




 

Fale Conosco

(11) 96220.1823


Suporte ao Aluno:

(11) 93024.0660
[email protected]

Mapa do Site

© 2016 Instituto Coaching Financeiro. Todos os direitos reservados.

Top