Como evitar as altas taxas de juros ao fazer o seu empréstimo bancário

símbolos de juros coloridos
Para evitar as altas taxas de juros dos bancos, é essencial evitar ao máximo o uso do cartão de crédito e do cheque especial.

Pegar um empréstimo pode ser a solução para quem precisa quitar uma dívida rapidamente, adquirir um imóvel ou ter recursos materiais para abrir um negócio. Porém, esta é uma decisão que pode ser bastante complicada, uma vez que as instituições financeiras geralmente aplicam juros muito elevados e que podem fazer com que a dívida se torne uma verdadeira bola de neve em seu bolso.

Como evitar as altas taxas de juros bancários?

Modalidades como cheque especial e cartão de crédito funcionam como empréstimos bancários, uma vez que ambos são utilizados previamente e quitados pelo usuário apenas mais tarde. A primeira recomendação para evitar as altas taxas de juros, portanto, consiste em evitar ao máximo o uso de cartão de crédito e do cheque especial.

Isso porque o uso de qualquer um desses recursos representa um comprometimento do salário do mês seguinte: para pagar a fatura do cartão ou cobrir o débito do cheque especial, você usará o dinheiro que cairá no mês seguinte, o que pode comprometer o pagamento das contas e das despesas necessárias, criando um círculo vicioso.

Sempre que possível, use o cartão de crédito apenas para fazer compras que estão fora do orçamento ordinário. Nunca use cartão para pagar as contas do dia a dia, pois isso é o mesmo que pegar empréstimo para pagar a compra do supermercado. Você vai acabar fazendo isso de novo no mês que vem porque vai usar o dinheiro que era das compras para pagar o cartão.

Empréstimo bancário: como evitar os juros?

Se, mesmo com todos os cuidados financeiros, precisa pegar um empréstimo bancário para pagar as dívidas, vale a pena adotar as dicas a seguir para não se complicar para conseguir devolver o dinheiro:

  • Se tiver direito a alguma modalidade de crédito consignado, recorra a esse modelo. É o que tem os juros mais baratos, pois o risco para a instituição financeira é mínimo, uma vez que as parcelas são debitadas em folha;
  • Não importa se você recorreu ao empréstimo consignado, ao empréstimo pessoal ou ao financiamento, tenha em mente que pesquisar vai lhe fazer economizar. Pode haver, em cada modalidade, um abismo entre as taxas de juros de um banco e outro;
  • Não se deixe levar pela simpatia do gerente. Faça simulações, consulte o site do Banco Central, que mantém atualizadas as taxas de juros de todos os bancos em todas as modalidades de crédito, mas não esqueça de levar em conta as taxas de serviço cobradas pelo banco na hora de fechar o empréstimo, que podem encarecer a dívida;
  • Saiba o valor total que você vai pagar e faça simulações, pois as taxas variam de acordo com o prazo. Defina o valor das parcelas que deseja pagar e depois é definir pelo parcelamento que vai gerar o menor custo final do empréstimo;
  • Não gaste mais do que ganha: tenha em mente que agora o pagamento do empréstimo também está entre suas dívidas principais e do seu orçamento.

Imagem: © Depositphotos.com / iqoncept

Compartilhe:

Envie sua mensagem e ligamos para você.

Formulário específico para quem deseja uma Vida Financeira Abundante e Próspera.




 

Fale Conosco

(11) 9 61107847

(21) 9 69389672

(11) 3230-2238


Suporte ao Aluno:

(11) 9 3024-0660

[email protected]

Mapa do Site

© 2016 Instituto Coaching Financeiro. Todos os direitos reservados.
Top