Como usar o tesouro direto para sua reserva de emergência

Você sabia que o Tesouro Direto pode ser excelente alternativa para construir a sua reserva de emergência? 

Todos estamos sujeitos a imprevistos. De um carro que quebra a uma emergência de saúde, tudo pode acontecer. Mas e se não estamos preparados?

Se você acompanha nosso portal, já sabe da importância de ter um colchão financeiro. O que também chamamos de reserva de emergência. Mas como criar esta reserva utilizando o tesouro direto?

A melhor forma de criar esta reserva é investindo num produto de renda fixa e de alta liquidez. O tesouro direto preenche bem estes requisitos. Vamos entender aqui, a melhor forma de fazer uma reserva de emergência e porque o Tesouro direto pode te ajudar nisso.

tesouro-direto

O que é o tesouro direto

Nascido de uma parceria entre o Tesouro Nacional e a BM&F Bovespa, o Tesouro direto vende títulos públicos federais para pessoas físicas pela internet.

O programa existe desde 2002 e democratizou o acesso aos títulos públicos. Hoje, você pode fazer aplicações com apenas R$ 30,00. 

Antes do Tesouro Direto, só era possível investir em títulos públicos por meio de fundos de renda fixa. Mas pelas taxas de aplicadas, este investimento tornava-se pouco atrativo.

Por meio da criação do Tesouro Direto, o mercado financeiro dispõe de maior diversificação. Isso, porque, o próprio Tesouro direto oferece diversas alternativas de investimento. Você pode fazer seu investimento avaliando critérios de rentabilidade (prefixada, relacionada variação da inflação ou da Taxa Selic), de prazos de vencimento e de fluxos de remuneração.

O Tesouro Direto tem uma boa rentabilidade, liquidez diária, e ainda é umas das aplicações de menor risco do mercado.  Por estes motivos, ele pode ser uma excelente oportunidade para você construir a sua reserva de emergência.

Modalidades do tesouro direto

Agora que você já sabe o que é o tesouro direto, vamos ver a melhor opção para seus objetivos. 

Tesouro Prefixado

No tesouro prefixado, você sabe exatamente a rentabilidade que irá receber caso não retire o dinheiro até a data de vencimento. Se você acredita que a Taxa Selic será inferior ao valor prefixado, esta pode ser uma opção pra você.

Nesta categoria, temos duas modalidades que se diferenciam por apenas um detalhe: rendimentos semestrais.

Tesouro prefixado (LTN)

Neste produto, você recebe o valor investido acrescido da rentabilidade na data de vencimento ou resgate do título. Ou seja, o pagamento é feito de uma só vez, ao término da aplicação e você já sabe o quanto irá render. Para evitar perder dinheiro, o ideal é que você mantenha o investimento até o final programado. 

Se desejar, você pode vender o título antecipadamente. Entretanto, o Tesouro Nacional irá pagar o seu valor de mercado. Isso significa que a rentabilidade poderá ser menor ou até mesmo maior do que a contratada na data da compra. 

Tesouro prefixado com juros semestrais (NTN-F)

Um boa opção se você deseja utilizar os rendimentos para complementar sua renda, pois esta modalidade te paga os juros a cada seis meses. O que consiste na antecipação da rentabilidade contratada.

Vale observar que no pagamento desses rendimentos semestrais terá uma incidência de imposto de renda (IR).

Tesouro IPCA+

Este título, possui uma parte de renda fixa e outro está atrelado a inflação. Ou seja,  ele paga o investidor uma taxa de juros prefixada na aquisição do título, porém inclui um acréscimo da variação da inflação oficial que é medida pelo IPCA.

Este título é indicado para quem deseja formar uma poupança de longo prazo, se protegendo da inflação e mantendo seu poder de compra no futuro.

Tesouro IPCA+ com juros semestrais

Segue as mesmas características do IPCA+, entretanto, paga ao investidor cada seis meses os juros acumulados no período.

Pode ser uma opção se deseja completar sua renda. Ao mesmo tempo, você também se protege da inflação e mantém seu poder de compra no futuro.

Tesouro Selic

Esta modalidade do Tesouro Direto, tem seu rendimento ligado à taxa Selic, que é a taxa de juros básica da economia. Portanto, é uma remuneração variável, pois ela será definida depois do momento da compra do título. 

Uma boa opção para quem acredita que a taxa básica de juros ficará estável, ou pode subir. Ele sempre rende positivamente, e por ter rendimento diário, você nunca perde.

O Tesouro Selic tem baixa volatilidade, se você solicitar o resgate antes do vencimento, você não perde dinheiro. Isso torna ele uma opção ideal para construir uma reserva de emergência.

O que é uma reserva de emergência

Trata-se de um dinheiro acumulado que suprirá suas despesas por um período de no mínimo 6 meses em caso de necessidade. 

O ideal é que esta reserva possa te manter por até 12 meses, período suficiente para você se reorganizar. Porém, cabe a você decidir o que lhe for mais conveniente.

Como fazer uma reserva financeira

Primeiramente, você precisa fazer um levantamento das suas despesas. Qual é o seu custo de vida mensal? Priorize os gastos essenciais e estipule uma margem extra apenas por segurança.

Feito isso, vamos supor que você queira fazer uma reserva para 12 meses, você multiplica seu custo mensal por 12. Por exemplo, se suas despesas são de R$ 4.000, você precisa acumular R$ 48.000. Já se suas despesas somam R$ 5.000, deve acumular R$ 60.000 e assim sucessivamente.

O próximo passo, é investir esse dinheiro numa renda fixa, de boa liquidez. Você pode escolher uma das opções do Tesouro direto. A mais utilizada para este fim é o Tesouro Selic. Você pode optar por outras opções, mas fique atento ao vencimento para não correr o risco de perder dinheiro.

Faça um planejamento 

É importante se programa para começar acumular este dinheiro. Quanto você pode investir da sua renda para esta reserva? Após definir o valor, o transforme em uma meta e estipule um prazo para atingi-la. 

Uma boa opção pode ser criar uma renda extra para dedicar integralmente a este objetivo. Desta forma, você não precisará comprometer sua renda atual. 

Se comprometa com seu objetivo

Quem tem dificuldades para juntar dinheiro, sabe que este processo pode ser árduo. Por isso, encare esta fase do acúmulo como uma despesa essencial. 

Quer uma dica? Algumas corretoras permitem o agendamento, este recurso permite que o investimento seja feito de forma automática. 

Escolha uma boa corretora

No site do Tesouro direto, você pode ver uma lista de instituições autorizadas a fazer esta intermediação. Ou seja, quem irá te representar na hora de investir. 

Escolha uma que não cobre taxa de corretagem para não comprometer sua rentabilidade. Evite fazer isso pelo seu banco convencional, pois sempre há uma taxa embutida nestas operações.

Ao adquirir um título, ele é vinculado ao seu nome. Caso tenha problemas com a instituição, você pode trocar a instituição e garantir seu investimento.

Acompanhe resultados

Acompanhe sempre os resultados do seu investimento. Só assim você consegue avaliar se o investimento corresponde suas expectativas. Se houve não conformidade, tente ajustar ou mudar suas estratégias. 

Você também pode contar com um orientador profissional. Um coach financeiro pode te ajudar de maneira impressionante e ainda dar dicas de como alcançar seu objetivo rapidamente.

Tesouro Direto x Poupança

Quando se pensa em guardar dinheiro, a maioria das pessoas, pensam logo na caderneta de poupança e não no tesouro direto.

Entretanto, esta escolha é um mau negócio. As pessoas na maioria das vezes, decidem pela poupança por medo ou falta de informação.

Segundo o relatório Raio X Investidor da Anbima, publicado em 2019, dos 48% brasileiros que aplicaram em produtos financeiros no ano passado, 88% investiram na poupança. 

Em contrapartida, os títulos públicos nos quais inclui o tesouro direto, somam apenas 3% de investimento. 

Apesar da poupança ser o produto mais escolhido, ela é de longe a menos rentável. Isso porque ela compete com a inflação e nem sempre ganha. A Taxa Selic está abaixo de 8,50% ao ano, e por isso, a poupança tem rendido apenas 70% da Selic anual + TR que hoje é equivalente a zero.

Outro ponto importante, a remuneração da poupança está atrelada ao dia de abertura da sua conta. O que isso significa? 

Veja um exemplo: se for o dia 10, e você sacar o dinheiro no dia 09, você não terá direito aos rendimentos do mês.

Já Tesouro Selic recebe correções diárias . Apesar disso, tem algumas desvantagens como tributação, com uma alíquota decrescente que varia de 22,5% a 15%, taxa de custódia de 0,3 a.a, e cobrança de IOF (Caso resgate no primeiro mês). 

Mas se o objetivo é construir uma reserva de emergência, ainda compensa mais que a poupança. Afinal, no longo prazo, todas taxas são abatidas pelos rendimentos. Você ainda será beneficiado pelos juros compostos.

Viu como o tesouro direto pode ser uma opção para construir sua reserva de emergência? Se você tem alguma dúvida ou sugestão, deixe o seu comentário.

Compartilhe:

Envie sua mensagem e ligamos para você.

Formulário específico para quem deseja uma Vida Financeira Abundante e Próspera.




 

Fale Conosco

(11) 9 61107847

(21) 9 69389672

(11) 3230-2238


Suporte ao Aluno:

(11) 9 3024-0660

[email protected]

Mapa do Site

© 2016 Instituto Coaching Financeiro. Todos os direitos reservados.
Top