Dicas para manter seu ciclo financeiro ou “ciclo de caixa” no azul

gráfico
Para evitar que o ciclo financeiro saia do azul é preciso que a empresa disponha de provisões orçamentárias para cobrir essa deficiência, que pode gerar problemas operacionais e até mesmo paralisar parcialmente a produção.

Também chamado de ciclo financeiro, o ciclo de caixa é um fundamento que se aplica a qualquer segmento de negócios — seja na indústria, no comércio, setor de serviços ou até mesmo no orçamento doméstico. Trata-se do tempo entre o pagamento a fornecedores e o prazo médio de recebimento das vendas.

O responsável pela parte financeira de uma residência ou empresa toma todos os cuidados para que haja um equilíbrio entre as despesas e o dinheiro disponível. Apesar disso, há uma disparidade entre as datas de recebimento e de pagamento. Neste período, é fundamental que haja uma reserva financeira para cobrir as despesas, de modo a evitar a inadimplência e o acúmulo de dívidas relacionadas a juros.

Ciclo financeiro ou ciclo de caixa

Assim como na economia doméstica, o mal planejamento do ciclo financeiro é uma das causas do endividamento e do descontrole das finanças empresariais. O ciclo financeiro de um comércio é a soma do período médio de estocagem com o prazo médio de recebimento das vendas, confrontado com o prazo para pagamento aos fornecedores.

Suponha, por exemplo, que uma empresa fica com a mercadoria no estoque por cerca de 30 dias, em média. No entanto, o prazo médio de recebimento em caixa por essas vendas é de mais 30 dias. Isso significa que, do dia em que a empresa compra a mercadoria até o dia em que ela vai receber pela revenda deste item, se passarão 60 dias. O problema é que essa empresa tem um prazo médio de 40 dias para pagar seus fornecedores. Sendo assim, ocorre uma lacuna de 20 dias em que o caixa da operação fica descoberto. Esse gap, que pode também ser positivo, é chamado de ciclo financeiro, ou ciclo de caixa.

Como evitar problemas com o ciclo de caixa

É preciso que a empresa disponha de provisões orçamentárias para cobrir essa deficiência, que pode gerar problemas operacionais e até mesmo paralisar parcialmente a produção. No caso da indústria, isso aconteceria por falta de insumos, já que pode deixar a empresa sem caixa para o dia a dia, ou por problemas financeiros — que é o endividamento de curto prazo para cobrir a deficiência de caixa.

Uma das formas mais comuns de se solucionar o problema é recorrer à negociação por prazos maiores junto aos fornecedores, de modo a alinhar os prazos de pagamento e recebimento, eliminando esse gap no ciclo financeiro.

O ideal, porém, é que a empresa tenha folga orçamentária (previsão de receitas maior que a de despesas ou reservas de caixa) até mesmo para enfrentar contingências como atrasos de pagamento, atrasos na entrega pelos fornecedores e redução brusca no volume de vendas, algo que pode acontecer quando se perde um cliente importante.

Outra medida que deve ser tomada diz respeito aos estoques, que precisam ser otimizados a partir de um cálculo eficiente da projeção de demanda. Se for bem-sucedida nessa medida, a empresa conseguirá reduzir o tempo de estoque e, consequentemente, diminuirá o ciclo operacional da mercadoria.

Imagem: © Depositphotos.com / alexmillos

Compartilhe:

Envie sua mensagem e ligamos para você.

Formulário específico para quem deseja uma Vida Financeira Abundante e Próspera.




 

Fale Conosco

(11) 96220.1823


Suporte ao Aluno:

(11) 93024.0660
[email protected]

Mapa do Site

© 2016 Instituto Coaching Financeiro. Todos os direitos reservados.

Top