Orçamento pessoal para 2019 – Como planejar?

O ano de 2018 já está acabando e você já começa a planejar o ano de 2019. Mas, se 2018 foi um ano em que você não esteve muito bem financeiramente, o ano que vem se mostra um ano em que é mais do que necessário você elaborar um orçamento pessoal, a fim de que possa ter um ano mais tranquilo, financeiramente.

Com o planejamento do orçamento pessoal, você conseguirá prever as despesas e colocar todas as suas contas no papel. E não existe melhor momento para isso do que o final do ano. Nessa parte do ano, você realiza uma verdadeira revolução financeira, eliminando diversas coisas que não são necessárias, o que te deixa com a noção exata do que fazer nos próximos meses.

De forma que você não sofra no ano de 2019 com as contas em atraso, nós elaboramos algumas dicas para que você consiga planeja o seu orçamento pessoal, fazendo com que você entre no próximo ano com uma situação financeira mais sustentável e equilibrada.

Observe as informações abaixo e planeje já o seu orçamento pessoal.

Orçamento pessoal para 2019 – Como planejar?

1 – Coloque os seus gastos no papel

Esse é o primeiro passo para que você consiga ter o seu orçamento pessoal. Com essas informações, você conseguirá colocar a sua vida pessoal em ordem. O conhecimento dos seus gastos é essencial para o bom funcionamento do orçamento pessoal, com isso, o valor exato da dívida, quanto recebe todo mês e o quanto gasta são primordiais para serem reconhecidos.

Uma dica importante para ter esse conhecimento é fazer a anotação de todos os gastos que você, durante 30 dias. Anotar exatamente tudo, desde o biscoito para tomar com o café, até as mais altas contas, como casa, planos de saúde e alimentação. Não deixe nada de fora!

2 – Corte os gastos que não são essenciais

Ter um bom orçamento pessoal é analisar todos os seus gastos que foram anotados na situação acima descrita. Após realizar esse feito, a pessoal irá observar que anda gastando mais do que ganha. E é por isso que é importante a anotação, pois ela oferece a exata dimensão do quanto está entrando no negativo e os estão os gastos.

Para ter o orçamento pessoal funcionando, separe as suas despesas em dois grupos: gosto e preciso. No lado do “preciso”, você irá colocar todas as despesas que são essenciais para você, como casa, alimentação, essas coisas.

Já no grupo do “gosto”, você irá colocar os itens que gosta de fazer ou ter. Nessa parte, você terá que eliminar alguns itens.

3 – Está com dívidas? É hora de acertá-las!

As dívidas não são de todo ruim. Mas você precisa entender que elas têm que caber no seu orçamento, além de você conseguir controlá-las, para que não se perca e acabe se endividando.

E quando você está planejando um orçamento pessoal, você não pode se esquecer das contas pendentes. É por isso que, se você tiver contas a pagar, é fundamental que você identifique as condições para acertar cada débito, para quem você deve e o valor total dessas dívidas. É preciso considerar as taxas de juros, os encargos e as multas.

Aproveite os feirões que são realizados no final do ano e renegocie as suas dívidas, a fim de que possa ficar com o nome limpo. Mas só feche acordo caso a condição realmente valha a pena para você. Portanto, faça acordos que caibam no seu orçamento.

4 – Comece a economizar

É preciso que você deixe separado um valor do seu salário para suas economias. Isso é importante e se mostrará uma decisão acertada caso você tenha algum imprevisto e necessite utilizar o fundo de emergência criado.

Independente do valor que você pode economizar, o mais importante é você conseguir guardar um valor. Uma vez que você consiga ter um valor que o mantenha por, pelo menos, seis meses, você pode começar a fazer economias para outras áreas, como realizar o sonho de uma casa própria, por exemplo, ou um carro novo.

Tudo isso pode te ajudar, desde que você elabore e cumpra o seu orçamento pessoal.

5 – Evite realizar compras à prestação

Uma das maiores vilãs do orçamento pessoal é a compra realizada de forma parcelada. Se num primeiro momento ela se mostra a melhor solução, é na sua falta de controle que ela se mostra perigosa.

Isso porque, quando você parcela uma compra, por mais que a sua prestação seja um valor acessível, você acaba criando a ilusão de que pode vir a comprar mais, graças ao parcelamento e, quando vai ver, o valor da conta já está acima do seu salário.

É por isso que você deve sempre preferir as compras à vista, pois dessa forma, o seu orçamento pessoal irá agradecer e você conseguirá estar com suas contas em dia, sem acumular mais dívidas.

 

Compartilhe:

Envie sua mensagem e ligamos para você.

Formulário específico para quem deseja uma Vida Financeira Abundante e Próspera.

 

Fale Conosco

(11) 3181-0610

(11) 9 61107847

(21) 9 69389672

Mapa do Site

© 2016 Instituto Coaching Financeiro. Todos os direitos reservados.
Top