SELIC, CDI e IPCA: entenda as siglas e multiplique sua renda

Quando se fala de investimentos, sempre nos deparamos com essas siglas. Nada mais natural, afinal, são elas que utilizamos para mensurar nossos rendimentos. Os indicadores que têm maior impacto sobre o seu dinheiro quando falamos de acumulação.

Nesse artigo vamos falar sobre cada uma delas. E você vai entender o que significam e suas funções.

taxas

Taxa Selic 

Por muito tempo a taxa SELIC estava apresentando viveu uma alta interessante para os investidores. Mas em 2018 ela bateu recorde de queda e isso reduziu um pouco o interesse os investimentos atrelados à ela. 

A taxa SELIC é determinada pelo COPOM – Comitê de Política Monetária. Essa taxa é definida por este comitê por meio de votação. Como que essa taxa é definida?

Os membros do comitê avaliam o que seria uma taxa ideal, uma taxa que representa o equilíbrio para a economia. Esse comitê é responsável pela política monetária do país inteiro. 

A Taxa SELIC é utilizada para equilibrar a inflação no Brasil. O que define este equilíbrio na economia brasileira? Uma taxa adequada que proporciona uma troca ideal de recursos. 

Uma troca feita entre instituições financeiras, pessoas físicas jurídicas e investidores.

Uma taxa baixa demais pode provocar um menor estímulo a poupança. Em contrapartida, estimula o consumo. 

O que acontece se existe muita gente querendo consumir e pouca demanda? Se existe mais procura do que oferta, os preços sobem o que ocasiona a inflação. Então se a taxa SELIC está baixa demais, a economia é impulsionada de modo que pode gerar inflação. 

Qual seria a forma ideal? Seria incentivar a produção antes de incentivar o consumo. Acontece que para isso seria necessário que empreendedores investissem na produção muito antes do interesse ao consumo. 

É uma relação de confiança que não se é muito praticada por quem é empreendedor. Afinal, é muito mais seguro investir em um produto que já tem um público interessado.

Já com a taxa SELIC muito alta, as pessoas são mais estimuladas a poupar. Neste caso, o consumo é desestimulado pelo mercado. Isso pode gerar um esfriamento na economia e deixar produtos parados na prateleira. 

Desta forma o comércio, indústria são induzidos abaixar os preços e a inflação é controlada.

Por isso o comitê de política monetária precisa estabelecer uma taxa SELIC ideal. Uma taxa que não aqueça e nem esfrie demais a economia. Dessa forma o governo consegue ir levando a sua dívida. 

Quem investe no tesouro nacional, que é atrelado a taxa SELIC, sabe que empresta ao Governo. Se empresta ao Governo confiando que ele te pagará seu capital acrescido de juros.  Então esse comitê existe para manter esta relação de crédito sadia. 

Se a taxa SELIC cair demais as pessoas não comprarão mais títulos públicos. Quem investiu, vai retirar o seu dinheiro e o tesouro perde, não renova suas dívidas e consequentemente não paga suas contas. Portanto, em razão desses riscos o comitê tende puxar a taxa SELIC pra cima. 

Assim pessoas físicas e jurídicas serão estimuladas a continuar comprando títulos públicos. 

E se o governo aumenta muito a taxa SELIC, ele automaticamente aumenta os próprios juros devidos aos investidores.  Então esse é o desafio do comitê de política monetária, manter o equilíbrio da SELIC. 

Agora que sabemos que o equilíbrio da SELIC ajuda a controlar a inflação, vamos descobrir a melhor forma de medi-la.

IPCA

O IPCA – Índice de Preços ao Consumidor Amplo é medido pelo IBGE. Além das outras competências do IBGE, cabe a ele acompanhar de tempos em tempos um conjunto de produtos e serviços prestados. 

Esses produtos compõem uma cesta que inclui serviços públicos e privados, cesta básica, serviços de comunicação, entre outros. No site do IBGE você confere a lista completa. 

O IPCA é referência oficial para medir a inflação do Brasil. Boa parte dos investimentos que são realizados estão atrelados ao IPCA. Um exemplo disso é o Tesouro Direto IPCA ou Tesouro Direto IPCA +. 

Então, para as pessoas que investem a longo prazo não precisa se preocupar tanto com a taxa SELIC. Afinal, é a inflação que vai dizer lá na frente se você terá um poder de compra ou não. 

Como isso funciona na prática? Suponhamos que você tivesse R$ 30.000 há 15 anos. Você provavelmente conseguiria comprar um carro popular com mais facilidade. Hoje, isso não é mais possível devido à inflação.

Um investimento que está atrelado ao IPCA fará com que o seu dinheiro evolua juntamente com a inflação. Mantendo assim, o seu poder de compra. 

Se você investe em um título público como o Tesouro IPCA, você não corre risco de perder. Seu ganho será proporcional a inflação. Se a inflação aumentar até o vencimento do seu título, você lucra mais. Porém, mesmo que a inflação seja baixa você não perde nada do valor investido.

CDI 

“Quanto este fundo de investimento rende em relação ao CDI?”

Se você procura um investimento de renda fixa, certamente já ouviu este termo. 

Se você contrata um CDB, por exemplo, gestor ira informar se ele rende 80%, 90%, 100% ou outro percentual sobre o CDI. 

O que significa? A sigla CDI trata-se de Certificado de Depósito Interbancário. 

Quando falamos sobre DI, falamos sobre a taxa média praticada entre os bancos. Se um banco recebe mais do que ele aplicou, o seu caixa termina o dia sobrando. 

O banco pode entrar em contato com outro banco que mais aplicou do que recebeu. De repente, fechou muitos financiamentos ou liberou muitos recursos. 

Esse banco precisará fechar a conta. Uma possibilidade para o banco seria captar esse recurso de outro banco. Fazer um empréstimo. 

Diferentemente das taxas aplicadas na relação banco x consumidor. Os bancos têm uma taxa mais generosa praticada entre eles. Esta taxa é chamada de CDI. Esta taxa mantém o equilíbrio ele eles. Geralmente, o CDI está equiparado a SELIC, sofrendo variações em alguns períodos. 

Por que é importante conhecer estes índices?

Conhecer estes índices é fundamental para poder fazer comparações de investimentos entre Títulos Públicos e CDBs por exemplo. 

Se você é conservador irá procurar um título como o tesouro IPCA que paga os juros e acompanha a inflação, ou mais do que isso. 

Por outro lado, se o CDB está rendendo 100% do CDI, entende-se que ele já rende mais do que os títulos públicos. Isso acontece porque você vai pagar a taxa SELIC, menos a corretagem da B3. 

Se você está investindo valor baixo e não consegue 100% do CDI. Talvez os títulos públicos são mais interessantes. 

O importante é conhecer essas três siglas SELIC, CDI e IPCA para proteger o seu dinheiro da inflação. Eles que vão dizer como o seu dinheiro vai evoluir até o vencimento do seu investimento. 

Se você estiver montando uma carteira de investimentos de renda fixa  poderá se basear nesses índices. Assim você pode diversificá-la com mais propriedade.

Compartilhe:

Envie sua mensagem e ligamos para você.

Formulário específico para quem deseja uma Vida Financeira Abundante e Próspera.




 

Fale Conosco

(11) 9 61107847

(21) 9 69389672

(11) 3230-2238


Suporte ao Aluno:

(11) 9 3024-0660

[email protected]

Mapa do Site

© 2016 Instituto Coaching Financeiro. Todos os direitos reservados.
Top